Consultoria SASSMAQ

Nesta página você vai encontrar o que é SASSMAQ, seus benefícios e os nossos serviços de Consultoria SASSMAQ para que sua empresa se certifique no SASSMAQ – Sistema de Avaliação da Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade.

Use o menu abaixo para acessar diretamente o assunto desejado:

SISTEMA SASSMAQ
CERTIFICAÇÃO SASSMAQ
BENEFÍCIOS SASSMAQ
BENEFÍCIOS CERTIFICAÇÃO SASSMAQ
CONSULTORIA SASSMAQ
MÉTODO K
BENEFÍCIOS MÉTODO K
PERGUNTAS FREQUENTES

Os serviços de Consultoria apresentam o nosso Método K, metodologia para implantação do SASSMAQ, e representam nossa experiência de Consultoria desde 1993 para implantar sistemas de gestão que trazem resultados além da certificação e um retorno pelo menos igual ao que foi investido na Consultoria – Nosso serviço não é gerar papel para entreter o auditor.

Quer saber mais sobre nossa Consultoria SASSMAQ?

O SASSMAQ é um Sistema de Avaliação da Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade elaborado pela Associação da Indústria Química – ABIQUIM e composto de um check-list de 762 questões.

1

SASSMAQ Módulo Transporte Rodoviário

2

SASSMAQ Módulo Ferroviário

3

SASSMAQ Módulo Estação de Limpeza

4

SASSMAQ Módulo Armazenamento

5

SASSMAQ Módulo Atendimento de Emergências

6

Avaliação de Terminais de Armazenagem de Granéis – CDI-T

O SASSMAQ de que tratamos nesta página refere-se ao Módulo Transporte Rodoviário e avalia 6 áreas.

Gerenciamento
Segurança, Saúde e Ambiente
Equipamentos
Planejamento das Operações
Segurança Patrimonial e Confidencialidade
Inspeção do local

Cada área do SASSMAQ tem 3 categorias a ser avaliada.

  • Saúde e Segurança (SS);
  • Meio Ambiente (MA), e;
  • Qualidade (Q).

E em cada categoria há 3 tipos de avaliação.

Mandatórias – M, que devem ser atendidos em 100% nas auditorias;
Indústria – I, que devem ser atendidas em 70% na 1ª avaliação e 85% nas reavaliações, e;
Desejáveis – D, com livre atendimento na 1ª avaliação e pelo menos 40% nas reavaliações.

A forma de pontuação em cada avalição seja Mandatória, da Indústria ou Desejável é:

1 – Atende;
0 – Não atende, e;
X – Não aplicável.

Por ser um Sistema de Avaliação, o SASSMAQ é mais prescritivo dos que os sistemas de gestão, tipo das normas ISO, pois avalia por exemplo se há o Manual do Motorista, se é avaliado o pino-rei e se o cronotacógrafo é calibrado.

O SASSMAQ é específico, não é como uma norma ISO que diz: “deve ser …”, o SASSMAQ diz: “tem …?”

Certificação SASSMAQ

A Certificação SASSMAQ é realizada através de Organismos de Certificação acreditados pelo INMETRO e credenciados pela ABIQUIM.

A avaliação SASSMAQ ocorre a cada 2 anos e não há auditoria de supervisão anual ou semestral, como acontece nas normas ISO onde o contrato de certificação é para 3 anos.
A cada 2 anos ocorre o equivalente a uma recertificação das normas ISO.

Os auditores SASSMAQ das Certificadoras tem um treinamento na própria ABIQUIM e devem possuir um curso de Técnico ou de Engenharia de Segurança.

Outra característica é que o Relatório do Auditor tem duas revisões:

  • 1ª da Certificadora, e a;
  • 2ª da ABIQUIM que dá o aval final para a empresa ser certificada.

BENEFÍCIOS

SASSMAQ
1

Fornece uma estrutura para melhorar a medição, o monitoramento e a eficácia do Operacional;

2

Capacita as organizações a um fornecimento consistente do serviço de transporte;

3

Estrutura oportunidades para aumentar a satisfação do cliente;

4

Tem um retorno em geral muito maior do que a implantação de uma ISO desde que haja uma boa aplicação da questão SASSMAQ 1.3.2 Indicadores de Desempenho expandida para abranger também SS, MA e não apenas Q como o check-list requer (Veja o case de um dos nossos clientes);

5

É mais fácil medir o retorno no SASSMAQ, pois o ciclo Operacional é mais curto, mais claro, mais fácil e com menos variáveis do que numa Construtora por exemplo.

O ciclo de um Motorista numa viagem por uma Transportadora pode levar até 1 mês, saindo do Rio Grande do Sul para levar carga a Pernambuco e retornar para prestar contas das Receitas e Despesas.

Numa Construtora o ciclo chega a 3 anos, iniciando pela pesquisa do terreno, obtenção das Licenças, projeto, construção e conclusão das vendas. Neste caso é difícil se verificar Receitas, Despesas e principalmente Desperdícios caso o Orçamento da Obra não tenha sido extremamente detalhado e acompanhado durante toda Obra.

Numa Transportadora os caminhões seguem um Rotograma e são monitorados via satélite. Os desvios por menores que sejam precisam de autorização, caso contrário a ignição do veículo é cortada. O equivalente monitoramento das Transportadoras na construção civil é o Orçamento, onde qualquer alteração da rota isto é consumo de material ou homem-hora deveria ser prontamente analisado.

BENEFÍCIOS

CERTIFICAÇÃO SASSMAQ
1

Demostra o compromisso com a saúde e segurança, meio ambiente e a satisfação do cliente;

2

Viabiliza obter contratos de transporte com clientes que exigem a certificação SASSMAQ;

3

Melhora a visibilidade no mercado.

O SASSMAQ não se aplica exclusivamente para o transporte de produtos químicos perigosos a granel, aplica-se também a cargas fracionadas não perigosas embaladas.

A Diretoria da sua empresa Transportadora decidiu finalmente implementar o SASSMAQ e você foi designado para selecionar uma Consultoria SASSMAQ?

Mas, ...

Como selecionar uma Consultoria SASSMAQ?
Como “funciona” uma consultoria SASSMAQ?
Estas e muitas outras perguntas podem estar passando na sua mente diante do encargo recebido.

Nós concordamos que um uma Consultoria SASSMAQ, pode fazer muito “estrago” na sua empresa Transportadora, desde não se certificar até ter um altíssimo custo para sua obtenção e manutenção da Certificação SASSMAQ – O mais comum de todos.

Nós fazemos diferente pois aprendemos a fazer!

1

Aprendemos a fazer como funcionários , consultores e auditores.

2

O Meio Ambiente, implantando, medindo e auditando Sistemas de Gestão Ambiental, e;

3

Saúde e Segurança em perícias de Insalubridade, Periculosidade, Aposentadoria Especial, de Engenharia, implantando e auditando Sistemas de Gestão da Saúde e Segurança Ocupacional.

A implantação do SASSMAQ – Sistema de Avaliação da Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade precisa levar em conta três partes interessadas relevantes, e que devem ser atendidas:

  1. A pessoa que decidiu pela implementação, e precisa do Certificado SASSMAQ;
  2. A pessoa que influenciou a contratação de determinada Consultoria SASSMAQ e espera que sua decisão não tenha sido equivocada e que “apareça” na empresa, e;
  3. A própria empresa que precisa ter um retorno do capital investido com a certificação.

É este conhecimento e experiência que temos para oferecer, com o Método K!

Gostaria de perguntar algo?
Entre em contato!

Preencha seus dados e nós entraremos em contato com as informações que você precisa.

Entre em contato conosco através do formulário abaixo, ou telefone 51 9 9985 9473 | 51 9 9961 2192 | 51 3347 7819 e email contato@konrad.com.br

Consultoria SASSMAQ

O pulo do gato!

Conta a parábola que a raposa tentou por várias vezes apanhar o gato, mas quando avançava sobre ele, o gato sempre escapava com um salto espetacular deixando a raposa com mais fome e mais admiração pela beleza dos seus saltos.

A raposa então mudou de tática – Falou para o gato que os caçadores da floresta estavam no seu encalço para fazer um casaco de pele para o inverno que se aproximava, e pediu que o gato lhe ensinasse como saltar para fugir dos caçadores.

O gato concordou e passou vários dias ensinando e corrigindo a raposa de como escapar dos caçadores.

Após vários dias de treinamento o gato concluiu e disse à raposa que já tinha lhe ensinado tudo.

A raposa ainda cautelosa, confirmou se gato tinha mesmo lhe ensinado tudo e esta confirmou; Sim, raposa já te ensinei todos meus saltos, pode ficar tranquilo que você vai conseguir escapar dos caçadores.

Mas a raposa tinha outros planos com o gato!

Aproveitando um momento de aparente distração do gato, imaginou que seria um belo almoço e saltou sobre ele – Eis que o gato num salto incrível, o mais espetacular de todos, saltou para o galho de uma árvore próxima e escapou da raposa.

A raposa assustada e admirada, falou: “Este salto você não me ensinou” – Ao que o gato respondeu: “Este é o meu pulo para situações muito especiais que guardo só para mim.”

A parábola ficou então conhecida como o “pulo-do-gato” para ilustrar resultados especiais que se consegue com um bom trabalho.

E assim também é o nosso trabalho, nós propomos lhe ensinar o que aprendemos com mais de 20.000h de Consultoria  e 20.000 de Auditoria em Sistemas de Gestão e que fará com que você, que influencia as decisões a se “destacar” na sua empresa.

Nós concordamos que um uma Consultoria SASSMAQ, pode fazer muito “estrago” na sua empresa Transportadora, desde não se certificar até ter um altíssimo custo para sua obtenção e manutenção da Certificação SASSMAQ – O mais comum de todos.

Consultoria SASSMAQ

O gráfico ao lado é um caso real dos benefícios do Método K aplicado através do SASSMAQ em um dos nossos clientes, onde se obteve além da certificação no SASSMAQ:

Aumento da rentabilidade

Aumento do número de cargas do principal cliente

Mas não são somente números para a empresa que foram obtidos, a pessoa que coordenou internamente os trabalhos, também foi promovida e teve aumento de salário.

Além dos números,  a certificação era um requisito de  cliente e foi “fechada” uma parceria internacional e novos negócios se abriram – que não constam no gráfico.

Este é um exemplo típico dos vários trabalhos que já fizemos aplicando o Método K, e oferecemos também a você, pessoa que decide ou está encarregada em selecionar uma Consultoria SASSMAQ e com isto tenha sucesso na sua escolha e seja reconhecido e promovido.

Como implantar o SASSMAQ Método K

O Método K insere o SASSMAQ nos processos da empresa Transportadora.

O Método K está baseado no fato de que se a Transportadora está no mercado, tem um sistema da Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade reconhecido pelos clientes.

O seu sistema pode não estar tão estruturado como o SASSMAQ exige em alguns pontos, não ter algum item de avaliação ou até exceder o próprio SASSMAQ em outros pontos porém a implantação do SASSMAQ deve reconhecer o que já está implantado e avaliar o que precisa completar ou necessita de uma implantação total.

O Método K para implantação do SASSMAQ, tem 3 características:

1

Adapta o SASSMAQ à empresa integrando seus itens no dia-a-dia dos processos – “Não é tamanho único”;

2

Utiliza os itens já implantados na empresa para atender o SASSMAQ;

3

Melhora os processos para atender o SASSMAQ.

Como consequência:

1

Não acrescenta custos de manutenção após a certificação, e;

2

Não implanta um sistema paralelo ao dia-a-dia da empresa.

O que é o Método K?

O Método K é uma maneira de implantar o SASSMAQ através do PDCA e atendendo especificamente aos itens prescritos no check-list SASSMAQ - ABIQUIM.

O Método K não é uma implementação do tipo “implante a ISO 9001, a ISO 45001, e a ISO 14001 escrevendo tudo o que você faz e faça tudo o que está escrito”.

Se você fizer uma implantação do tipo descrevendo tudo o que é feito e que deve ser seguido, o seu SASSMAQ se tornará um “elefante branco”, tal a quantidade de papel e documentos que serão gerados e sem a garantia de atender aos itens prescritos no Sistema de Avaliação SASSMAQ-ABIQUIM.

Por outro lado, se você fizer uma implantação buscando atender aos itens prescritos no Manual SASSMAQ e adaptando-os para sua empresa – Método K, você implantará um SASSMAQ, tipo “borboleta branca”, com apenas 18 documentos-base, e com muito mais segurança de aderência ao Manual ABIQUIM, isto é, uma implantação objetiva, enxuta e adaptada à realidade da sua empresa.

As etapas do Método K seguem o PDCA e são em número de 6:

1

Diagnóstico inicial considerando o Manual da ABIQUIM e a realidade da empresa Transportadora, seguido de uma apresentação em gráfico farol do grau de atendimento ao SASSMAQ e um correspondente Plano de Ação;

2

Desenvolvimento de Assessoria sobre as Licenças obrigatórias, cadastro da empresa no site da ABIQUIM-SASSMAQ e cotação junto às Certificadoras;

3

Desenvolvimento da Consultoria sobre os itens Mandatórios (M), da Indústria (I) e Desejáveis (D);

4

Desenvolvimento dos treinamentos;

5

Condução da Auditoria Interna, e;

6

Análise Crítica da Direção.

Conheça o Método K, e como usamos na Consultoria SASSMAQ!

BENEFÍCIOS

CONSULTORIA MÉTODO K
1

Experiência em Consultoria, Treinamento e Auditoria desde 1993;

2

Adaptação prática do SASSMAQ aos processos da Transportadora;

3

Experiência de como obter resultados, além da certificação;

4

Experiência de como melhorar a eficiência dos processos.

Relatório de Investigação Análise e Ação Corretiva

Download Aqui

Ao longo dos serviços prestados e atendendo os mais diversos tipos de clientes nos foram colocadas perguntas que em sua maioria não estão nos livros ou no Google e por isto disponibilizamos a seguir.

Preciso me certificar na ISO 9001, ISO 14001 e ISO 45001 para se certificar no SASSMAQ?

Não, apesar de ser assustador o check-list do SASSMAQ com 762 questões divididas em Mandatórias, da Indústria e Desejáveis, não aceitar Protocolo do PPCI – O SASSMAQ tem uma enorme vantagem, é prescritivo, pergunta se tem tal item e não como a Transportadora implantou tal item.

Preciso contratar uma pessoa para elaborar a documentação para SASSMAQ?

Não, você deve apenas contratar uma Consultoria para orientar em como atender ao check-list SASSMAQ com:

  • O que você já tem na empresa e atende integralmente ou excede o SASSMAQ;
  • O que está implantado na empresa, mas precisa de alguns ajustes para atender integralmente o SASSMAQ, e;
  • O que a sua empresa não atende integralmente alguma questão do SASSMAQ.

Se uma empresa já está no mercado de Transportes tem um sistema da qualidade, Meio Ambiente e Saúde e Segurança, reconhecido pelos clientes, então é necessário identificar estes elementos do sistema já existentes na empresa e associá-los com o que o SASSMAQ pede, em alguns casos é necessário efetuar algumas modificações para atender ao que o Manual ABIQUIM pede e apenas em alguns casos realizar uma implantação pontual de um item.

O SASSMAQ tem uma linguagem de Transportadora para Transportadoras!

Como sei quando estou pronto para chamar a Certificadora?

O ponto exato para chamar o auditor é um balanço de riscos.

Chamar o auditor com o sistema iniciando a “rodar”, sem ter muitos registros é bom porque não dá motivos para entreter o auditor “papilófilo”, uma vez que tudo está iniciando – Apenas deve ser observado que a 1ª Avaliação SASSMAQ pede uma série histórica dos seus indicadores mínima de 6 meses.

Só vai ser mais difícil para o auditor, encontrar evidências e registros.

Quando a empresa se prepara muito, tem muitos registros, geralmente é um “prato-cheio” para o auditor e a chance de identificar não conformidades aumenta.

Nós, basicamente recomendamos chamar logo a Certificadora, tão logo tenha sido concluída a implantação e iniciando a geração dos registros. Isto é, o  suficiente para embasar uma rodada de auditoria, na sequencia a Reunião de Análise Crítica da Direção e receber o auditor.

Desta maneira o SASSMAQ vai estar implantado, mas com poucos registros, isto diminui a chance de identificar não conformidades quando a Transportadora ainda não tem experiência com auditores, o tipo de perguntas que fazem e o que auditam.

Preciso ter o CIV/CIPP para todos os caminhões?

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES
AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES
RESOLUÇÃO N 3.665, DE 4 DE MAIO DE 2011
Atualiza o Regulamento para Transportes Rodoviário de Produtos Perigosos.

Art. 7º Os veículos e equipamentos de transporte de produtos perigosos a granel devem ser inspecionados por organismos de inspeção acreditados, de acordo com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – Inmetro, os quais realizarão inspeções periódicas e de construção para emissão do Certificado de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos – CIPP e do Certificado de Inspeção Veicular – CIV, de acordo com regulamentos técnicos daquele Instituto, complementados com normas técnicas brasileiras ou internacionais aceitas. (NR) (Redação dada ao artigo pela Resolução ANTT nº 3.762, de 26.01.2012, DOU 08.02.2012)

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES, PORTOS E AVIAÇÃO CIVIL
AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES
DIRETORIA COLEGIADA
RESOLUÇÃO N 5.232, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2016
Aprova as instruções Complementares ao Regulamento Terrestre do Transporte de Produtos Perigosos, e dá outras providências.

A resolução abaixo esclarece o que é carga a granel:

PARTE 5
PROCEDIMENTOS DE EXPEDIÇÃO
CAPÍTULO 5.1
DISPOSIÇÕES GERAIS
5.1.0 Definições gerais:
5.1.0.1 Para fins deste Regulamento, consideram-se:

d) carga a granel: quando o produto perigoso é transportado sem qualquer embalagem ou recipiente, sendo contido pelo próprio tanque, vaso, caçamba, carroceria, contêiner tanque ou contentor para granéis. (Redação alterada pela Resolução ANTT nº 5.581, de 22 de novembro de 2017)

e) carga fracionada: quando o produto perigoso é transportado em embalagens, IBCs, embalagens grandes, tanques portáteis e Contentores de Múltiplos Elementos para Gás (MEGCs) que não se enquadrem na
definição de contêiner da CSC. (Redação alterada pela Resolução ANTT nº 5.581, de 22 de novembro de 2017)

5.4.1.8 Documentação complementar
5.4.1.8.1 Além do Documento Fiscal para o transporte de produtos perigosos, contendo as informações exigidas no item 5.4.1.2, e da Declaração exigida no item 5.4.1.7, veículos ou equipamentos de transporte de carga que estejam transportando produtos perigosos, somente podem circular pelas vias públicas acompanhados dos seguintes documentos:

a) Certificado de inspeção original dos veículos e dos equipamentos rodoviários destinados ao transporte de produtos perigosos a granel (Certificado de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos – CIPP e Certificado de Inspeção Veicular – CIV), expedido pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Inmetro ou entidade por ele acreditada;

Nota 1: No transporte de produtos perigosos a granel, é admitido o uso de veículos e equipamentos de transporte que possuam certificado de inspeção internacionalmente aceito e dentro do prazo de validade, de acordo com a Convenção Internacional para a Segurança de Containers e Portarias do Inmetro que regulamentam a certificação destes equipamentos.

Nota 2: Veículos rodoviários originais de fábrica (0 km), que não sofreram quaisquer modificações de suas características originais, ficarão isentos da inspeção veicular inicial, bem como do porte obrigatório do Certificado de Inspeção Veicular – CIV, por um prazo de doze meses contados a partir da data de suas aquisições, evidenciada através do documento fiscal de compra, nos termos estabelecidos nas Portarias do Inmetro que regulamentam o assunto.

PARTE 7
PRESCRIÇÕES RELATIVAS ÀS OPERAÇÕES DE
TRANSPORTE
CAPÍTULO 7.1
PRESCRIÇÕES GERAIS RELATIVAS ÀS OPERAÇÕES DE TRANSPORTE TERRESTRE

7.1.1 Aplicação, disposições gerais e requisitos para transporte, carregamento e o descarregamento
7.1.1.1 Este capítulo contém disposições comuns aplicáveis às operações de transporte rodoviário e ferroviário de produtos perigosos.

Nota 2: É proibido o transporte de produto perigoso a granel em equipamento denominado “flexitanque”, que consiste em um tanque construído de material flexível com a forma de travesseiro e equipado com válvulas para carregamento e descarregamento, instalado dentro de um contêiner do tipo “Dry Box” destinado ao transporte de cargas gerais fracionadas.

d) carga a granel: quando o produto perigoso é transportado sem qualquer embalagem ou recipiente, sendo contido pelo próprio tanque, vaso, caçamba, carroceria, contêiner tanque ou contentor para granéis. (Redação alterada pela Resolução ANTT nº 5.581, de 22 de novembro de 2017)

e) carga fracionada: quando o produto perigoso é transportado em embalagens, IBCs, embalagens grandes, tanques portáteis e Contentores de Múltiplos Elementos para Gás (MEGCs) que não se enquadrem na definição de contêiner da CSC. (Redação alterada pela Resolução ANTT nº 5.581, de 22 de novembro de 2017)

Nesse contexto, de acordo com as resoluções ANTT 3665/11, que exige CIV/CIPP para carga a granel de produtos perigosos, e ANTT 5232/16, que define o que é carga a granel, parece-me que não há necessidade do CIV/CIPP para cargas embaladas perigosas.

Como fazer a inspeção do pino-rei?

Como inspecionar pino rei

As dimensões críticas estão na figura abaixo que costa da referida norma.

As dimensões devem ser medidas utilizando um paquímetro de 150mm com resolução de 0,05mm e calibrado em 50mm com um Erro Total = Erro de Indicação + Incerteza do Laboratório < 0,07mm por um Laboratório com acreditação válida em serviços Dimensionais.

 

 

Adicionalmente à verificação do diâmetro do pino-rei recomendamos uma verificação de potenciais trincas utilizando um kit Metal-check composto de:

  • Removedor;
  • Líquido penetrante, e;
  • Revelador

Deixe aqui suas dúvidas, críticas e comentários:

A Konrad ganhou a confiança de Clientes de todos os tamanhos.